Visualizações no mês

domingo, maio 18, 2014

'Sem condições de trabalho', Argel pede demissão da Portuguesa

 
'Não tenho condições de trabalho'. Assim, Argel Fucks deixou o comando da Portuguesa. No início da noite deste sábado, o treinador, após a derrota para o América-RN por 2 a 1, em pleno Estádio do Canindé, abriu a entrevista pós-jogo pedindo demissão para a diretoria do clube rubro-verde.

"Estou me desligando da Portuguesa, até porque futebol para mim é coisa séria. O grupo de jogadores tem qualidade, é um time em formação, mas são muitos problemas. Estou há 100 dias aqui, sempre com muito trabalho, mas tudo tem um limite. Eu tenho vergonha na cara", sentenciou o incomodado técnico.

Argel sequer esteve no banco de reservas no revés deste sábado, sofrido com dois gols nos acréscimos. O agora ex-comandante da Portuguesa acabou suspenso em quatro jogos por retirar o time de campo logo na estreia contra o Joinville.

Na ocasião, o filho do presidente Ilídio Lico entrou em campo com uma liminar que 'devolvia' a Portuguesa na Série A. Assim, Argel, cumprindo ordens de cima, precisou tirar os jogadores de campo; a partida acabou suspensa.

O técnico não conseguiu levar a Portuguesa a um bom início de Série B. Alheio à polêmica do clube no STJD, com relação ao rebaixamento no 'tapetão', o treinador sofreu com a falta de estrutura e a pressão externa por conta dos problemas na justiça.

Em cinco rodadas de Série B, a equipe do Canindé somou apenas dois pontos. Sem vencer, a Portuguesa já ocupa um lugar na zona de rebaixamento da competição e se candidata a viver novo drama na temporada 2014.

"A Portuguesa vive um calvário, um momento muito delicado, e para mim chegou o limite. Se tem algum responsável na parte do futebol, sou eu. Infelizmente, lutei contra tudo e contra todos, dei o meu melhor com minha capacidade de conhecimento, e deu certo até um momento", lamentou, em sua última declaração como treinador da Lusa.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário