Visualizações no mês

sexta-feira, dezembro 18, 2015

Sem provas, Ministério Público paulista arquiva investigação do "Caso Héverton"

O Gaeco, grupo do Ministério Público de São Paulo que atua no combate ao crime organizado, arquivou a investigação sobre o "Caso Héverton" - a escalação irregular de um jogador da Portuguesa no Campeonato Brasileiro de 2013, que resultou em mudança na classificação do torneio e no consequente rebaixamento da Lusa.
 
O arquivamento se deu por falta de provas e de indícios suficientes para prorrogar o trabalho. Os promotores do Gaeco recolherem incontáveis documentos e ouviram dezenas de testemunhas, mas nada do que apuraram foi suficiente para, por exemplo, pedir a quebra de sigilo bancário de algum suspeito.
 
A investigação começou há mais de dois anos, assim que acabou o Campeonato Brasileiro de 2013. O primeiro a apurar alguma irregularidade foi o promotor de Defesa do Consumidor do MP-SP, Roberto Senise Lisboa. Ele não encontrou nenhuma prova e o caso foi passado ao Gaeco. Um ano de trabalho depois, o grupo que investiga crime organizado tampouco achou indícios fortes de crime.
 
O arquivamento do caso não é definitivo. Se alguma prova surgir e for remetida ao Ministério Público, a investigação pode ser reaberta.
 
 

Um comentário:

  1. Enquanto isso, o Flamengo, verdadeiro time salvo com o erro da Portuguesa, está lá na Série A e vai receber mais dinheiro da Globo em 2016 para a aparecer na TV.

    Rebaixamento 2013 - Porque Héverton? Fluminense fora das suspeitas. Sobrou o Flamengo.

    ResponderExcluir