Visualizações no mês

sexta-feira, setembro 05, 2014

Dirigente diz que situação da Portuguesa ficará difícil caso caia para Série C

Por Alfredo Luiz Filho/Jovem Pan
03/09/2014 09h55 - Atualizado em



A Portuguesa está tendo um ano de 2014 muito difícil, dentro e fora de campo. Após cair para a Série B do Campeonato Brasileiro por conta da escalação irregular do meia Héverton, o clube paulista atualmente se encontra na 17ª colocação da competição, correndo sérios riscos de descer para a 3ª divisão. Em entrevista à rádio Jovem Pan, o vice-presidente de finanças da Lusa, Roberto dos Santos, confirmou as dificuldades financeiras por qual o clube passa, mas afirma que os salários de todos os atletas estão em dia. O cartola, porém, ressaltou que a situação ficará complicada em caso de nova queda.
 
"A Portuguesa vem de uns 20 anos de administrações desastrosas e uma hora a conta tem que ser paga e juntou com o término do Clube dos 13, ao qual a nós e outros clubes filiados recebiam uma cota maior. Quando foi negociar diretamente com a Globo, a Lusa e os clubes de menor audiência e menos torcida foram desfavorecidos nos valores", explicou.

Com o Canindé recebendo pouco menos de mil torcedores por partida, somada a falta de valor da camisa e da perda de cota por conta da queda de divisão, o dirigente contou que é preciso muita criatividade na hora de formar um time. Dos Santos aponta que é necessário buscar jogadores baratos, meninos da base e atletas experientes sem mercado para conseguir manter os gastos no limite para que o clube não quebre.

“Tem que usar a criatividade. Tem que pegar jogadores baratos, da base, jogadores experiente que estão sem mercado. Tudo em termos de salário, barato e que sejam de acordo com o teto do clube. Nós estipulamos um teto máximo para gastos com futebol, está sendo cumprido e estamos com salários em dia”, garantiu.
 
O cartola ressaltou que os grandes times do futebol brasileiro vem encontrando dificuldade para fechar um patrocínio master, lembrando que muitas das camisas estão sem um atualmente. O vice de finanças da Lusa alerta que a situação do clube ficará muito difícil caso a queda para a Série C se confirme ao fim da temporada.
 
“Se realmente cair para a Série C, a situação se complica ainda mais. Se na A já estava difícil com uma cota reduzida em relação aos demais clubes, onde a concorrência era desleal. Na Série B com 10%, muito difícil e na C não tem valor algum, fica muito difícil”, finalizou.
 
Na última terça-feira, os paulistas conheceram mais uma derrota na competição, ao perderem para o Joinville, no Canindé, por 2 a 1. O time tem apenas 17 pontos o torneio, dois a menos que o Bragantino, primeiro fora da zona de rebaixamento e que ainda tem um jogo por fazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário